Combatendo o Racismo em um Mundo Multicultural:

Ideias para a sala de aula

 

 

Todos nós desejamos  que os alunos se tornem cidadãos bem-sucedidos em um mundo cada vez mais diversificado e globalizado. Mas como podemos facilitar  interações e experiências de aprendizagem que promovam a aceitação e compreensão de diferentes raças e culturas? Como podemos inspirá-los a trabalhar pela justiça social e combater ativamente a discriminação, os estereótipos e o racismo?

 

Abaixo estão listadas nove dicas para o ensino de habilidades de respeito à diversidade. Essas habilidades são definidas como a capacidade de aprender sobre as diferenças, falar sobre elas, aceitá-las e, se houver conflito envolvido, saber resolvê-lo pacificamente. Construir essas habilidades não é tão difícil como se poderia pensar. Basicamente deve-se nutrir nos estudantes uma curiosidade saudável, e apresentar novas culturas, tradições e outras características que fazem com que cada indivíduo seja único de uma forma natural e positiva.

 

 

1. Traga a aprendizagem para a vida.

 

Integre "adereços" multissensoriais em lições para aprofundar a aprendizagem sobre outras culturas. Uma coisa é aprender sobre um país a partir de um livro. Outra é permitir que os alunos possam ver fotos, ouvir músicas, saborear uma comida típica, aprender algumas palavras na língua do país ( por favor e obrigado são ótimas palavras para esse fim), conhecer histórias pessoais dos imigrantes, contos populares, instrumentos musicais, obras de arte, artesanato, etc...

 

 

2. Exponha os alunos a uma variedade de pessoas.

 

A quebra de barreiras começa quando conhecemos pessoas de outras culturas e passamos tempo com elas. Uma boa ideia é entrar em contato com consulados e pedir auxílo no contato com alguém do país em questão que possa ir a escola dar uma palestra para os estudantes ( existem muitos clubes locais com imigrantes, e voluntários comumente aceitam esse tipo de convite.) Antes da palestra, peça que seus alunos desenvolvam uma pesquisa sobre a cultura que será apresentada. Incentive os alunos a desenvolver as mais diversas perguntas para o palestrante sobre a cultura e os hábitos do seu país. 

 

 

3. Deixe os alunos seguirem seus interesses.

 

As crianças são exploradoras naturais. Incentive os alunos a pesquisar sobre uma cultura que eles achem intrigante. Depois promova um sorteio, ou peça que os próprios alunos decidam sobre o país sobre o qual gostariam de receber um palestrante.

 

 

4. Certifique-se de que a aprendizagem cultural vá além de hábitos diários.

 

Certifique-se de ir mais a fundo em certas questões, de acordo com o ano da turma. Ajude as crianças a compreender as dificuldades e desafios experimentados por uma cultura particular dentro do seu próprio país, e também fora dele. As pessoas desse país sofrem mais ou menos discriminação em outros países? Por que?  Quanto mais velhos forem os estudantes, mais devem ser exploradas questões políticas, econômicas e sociais. É também interessante apresentar os líderes, por país, que defendiam a justiça social. 

 

 

5. Discuta como etnia, religião, cultura, geografia e condição socioeconômica se interligam.

 

Para isso utilize fotos, aspectos geográficos e históricos para encontrar pontos comuns entre diferentes culturas. 

 

 

6. Use livros e sites específicos para explorar diversas culturas.

 

Um livro muito interessante para o ensino multicultural é Crianças Como Você - Uma Emocionante Celebração Da Infância.

Esse livro percorre  variadas culturas no mundo todo a partir da vida de crianças, e traz uma visão de que, mesmo com a diversidades de cotidianos, crianças não são muito diferentes. Em qualquer canto do mundo elas brincam, têm amigos, anseios, sonhos...

 

 

7. Ajude as crianças a não ter receio de aprofundar o conhecimento sobre outras culturas.

 

Muitas vezes, por educação, medo do desconhecido ou medo de ofender uma pessoa que é vista como diferente, crianças e jovens hesitam em fazer perguntas que os ajudariam a conhecer e apreciar a diversidade. Além disso, quando os jovens não conseguem se envolver com outras pessoas que são diferentes deles, estereótipos e equívocos podem florescer. Ajudando os jovens estudantes a  questionar, você estará os ajudando a aumentar seu nível de conforto em relação ao desconhecido, e a evitar noções preconcebidas sobre grupos de pessoas. Dessa forma eles desenvoloverão meios seguros para construir relacionamentos de forma geral. 

 

 

8. Implemente lições específicas sobre o racismo e resolução de conflitos.

 

Quando ensinamos sobre culturas diferentes, é importante abordar  os aspectos desafiadores das diferenças humanas. Caso contrário os alunos, principalmente os mais novos, podem deduzir erroneamente que "porque todas as culturas são interessantes e divertidas, todo mundo se dá bem."  Em vez disso, ajude seu aluno a desenvolver técnicas e habilidades para superação do racismo e resolução de conflitos, principalmente as causadas por diferenças culturais.

 

 

9. Ensine sobre a justiça social.

 

Apresente aos seus alunos o trabalho de organizações e movimentos que trabalham para promover a justiça social e o combate à discriminação em todo o mundo. Discuta inclusive sobre as opções de carreira que envolvem este tipo de trabalho.