EXERCÍCIOS  E  JOGOS  TEATRAIS
 
EXERCÍCIOS  E  JOGOS  TEATRAIS
 
 
EMPATIA

A Perspectiva do Outro

 

OBJETIVOS  DE  DESEMPENHO

 

  • Os estudantes serão estimulados a entender a importância de analisar as diferentes faces da mesma questão, a fim de compreender as perspectivas dos outros e respeitar pontos de vista diferentes. 

 

  • Os estudantes serão apresentados a táticas práticas de intervenção para resolução de conflitos. 

 

  • Por meio da construção de personagens na linguagem teatral, os jovens vivenciarão a empatia em situações potencialmente voláteis.

 

 

 

EXERCÍCIO

 

Esta atividade é projetada para integrar a inteligência emocional a questões sociais e técnicas teatrais. 

 

 

PARTE I

Debate

 

1. O exercício inicia-se com um debate onde questões controversas devem ser discutidas e analisadas por vários pontos de vista diferentes. 

 

2. Os alunos devem ser orientados a manter a mente aberta e argumentar entre si ambos os lados de uma mesma questão.

 

Questões podem incluir, mas não estão limitadas a :

 

  • aborto, 

  • gravidez na adolescência

  • violência na TV e em video-games 

  • a aceitação da homossexua-lidade como algo natural

  • uso de drogas e álcool

  • toque de recolher do tráfico nas comunidades

 

 

 

É aconselhável que você utilize questões que acredite ser   um  problema comum de conflitos entre seu grupo de estudantes, ou em suas comunidades.

 

 

 

PARTE II

“ Eu entendo que...” 

 

1. Depois de utilizar o formato de debate para explorar ambos os lados e perspectivas das questões escolhidas, os alunos devem ser convidados a expressar respeito e empatia por  pontos de vista contrários aos seus. Cada aluno deve iniciar sua fala utilizando : “ Eu entendo que...” 

 

Por exemplo, um estudante que seja contra o aborto pode ter uma fala como:  “ Eu entendo que mulheres queiram fazer aborto por não estarem preparadas, ou por terem sofrido um estupro, ou....” . O importante é que todos os alunos mostrem com suas falas empatia e respeito por pontos de vista diferentes dos seus.

 

2. Nessa parte do exercício vale ressaltar com seus alunos a importância de encontrarmos maneiras de respeitar aqueles de quem discordamos. E que tolerância não significa concordância. Significa sabermos respeitar o que não concordamos.

 

 

PARTE II

Teatro-Fórum

 

1. Explique para seus alunos os conceitos básicos do Teatro-Fórum: inicia-se uma cena, pára-se a ação e trabalha-se ou discute-se a ação antes de retomar-se a cena, dando aos alunos a oportunidade de “entrar” na cena sendo apresentada. 

 

O Teatro-Fórum é um tipo de teatro criado pelo inovador e influente diretor de teatro Augusto Boal. Boal criou o Teatro-Fórum como uma forma de ensinar as pessoas a mudar seu mundo. Essa técnica é parte do que ele chama de "Teatro do Oprimido". No Teatro-Fórum a barreira entre o palco e platéia é destruída e o diálogo é implementado. 

 

 

2. Agora divida a classe em grupos de quatro ou cinco. Peça que cada grupo escolha uma das questões controversas   do debate. Eles terão 10 minutos para criar uma improvisação, que incluirá personagens predeterminados e um conflito com a questão escolhida. 

 

Ressalte que a improvisação não deve incluir uma resolução, nem um desfecho. (Exemplo: a família está discutindo sobre a gravidez precoce da irmã mais nova.) A postura de cada um dos personagens deve ser forte, clara e em desacordo com os outros membros da família.

 

 

3. Conforme o drama e o conflito na improvisação avança, os outros alunos da classe devem ser encorajados a entrar na cena. Se eles tiverem uma solução possível para um conflito encenado, eles devem entrar na cena e tocar no ombro do ator que eles querem substituir. O ator deve sair de cena imediatamente e a pessoa que tocou o ombro deve assumir o papel e apresentar a solução possível. Todos os atores em cena podem ser substituídos a qualquer momento.

 

 

4. Antes das cenas serem iniciadas  diga aos alunos que   irão entrar na cena que eles não tentarão apenas resolver a situação, mas eles também deverão manter-se sintonizados com o "sentimento" do personagem, respeitando suas opiniões e pontos de vista. 

 

 

 

PONTOS PARA AVALIAÇÃO

 

Durante o exercício observe nos seus alunos o compromisso de cada um com seus próprios pontos de vista, sua capacidade de flexibilidade e  empatia, e quais deles exibiram uma participação mais ativa. 

 

Após o exercício peça que cada estudantes escolha um dos conflitos trabalhados e escreva uma redação que deve incluir:

 

  • Argumentos convincentes sobre o conflito a partir da perspectiva de cada personagem. 

 

  • Um ou dois parágrafos explicando como cada um dos personagens "sente" a situação. 

 

  • Percepções que o aluno pode ter tido sobre as questões ou os sentimentos envolvidos.